- Acesso Restrito
Inicial Sobre Nós Notícias Tarde de Campo Contato

Produzimos semente de soja Certificada e Fiscalizada padrão CESM/RS desde 1967, numa área de aproximadamente 1.200 ha. sendo parte da área irrigada, possuímos 345 ha. Irrigados, com 4 pivôs centrais. Fazemos rotação de culturas, no verão com milho, soja, capim italiano e sorgo e no inverno com aveia branca, aveia preta, trigo e triticale. Plantamos de acordo com o zoneamento agrícola e o manejo da lavoura é todo em plantio direto.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

Produzimos Sementes de Trigo Certificadas e fiscalizadas, desde 1967 primando sempre pela qualidade da produção com cultivares de trigo superior.

Acredita-se que o trigo, como é conhecido hoje, seja originário de gramíneas silvestres, que se desenvolveram nas proximidades dos rios Tigre e Esfrates (Ásia), por volta dos anos 10.000 a 15.000 AC. Contudo, os primeiros registros encontrados datam o ano de 550 AC, o que leva a concluir que já é cultivado a mais de 2.000 anos. Os trigos primitivos tinham espigas muito frágeis, que quebravam com facilidade quando maduros. As sementes eram aderidas às pontas florais. Foram necessários muitos anos de seleção natural e artificial para chegar aos tipos de trigo agora conhecidos.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

A cultura do milho é uma das atividades fundamentais na Fazenda Santo Isidoro da família Stedile, ocupando significativo espaço como atividade econômica e técnica (rotação de culturas). Ocupa atualmente 40% da área cultivada no verão.

A produção de milho tem como destino o consumo próprio, silagem e ração para alimentação de bovinos de leite, venda de grãos para consumo animal e humano, fábrica de rações e indústria alimentícia.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

L E I T E: Produção de Leite à Pasto,com Suplementação.
A atividade leiteira já é uma tradição da Família Stedile, desde a década de 60 quando produzia apenas para o consumo da fazenda.

Em 1992 iniciou-se um projeto de investimento na pecuária leiteira,com instalações visando o máximo conforto, vacas e novilhas de alto padrão genético, ordenhadeira tipo espinha de peixe duplo 16X32 com sistema computadorizado Delaval, um resfriador de leite com capacidade de 10.000 litros e fábrica de rações com capacidade de 6 ton/hora e estocagem de 100 ton de ração pronta,6 silos para silagem de milho e pré-secado com capacidade total de 12.500 ton,e um sistema de tratamento de dejetos composto de separação de sólidos e uma estação de tratamento de efluentes(ETE), com capacidade de 50 metros cúbicos/dia, gerenciado em conjunto com os filhos, Eng. Agr. Joacir Angelo Stedile e Eng. Agr. Fernando Henrique Stedile.

Leia mais sobre nossa produção de leite.

Cultivares Brasmax ganham espaço na rotação com Arroz - 02/05/2016

Fonte: Agrolink

O plantio da soja no Sul do Rio Grande do Sul começou como uma alternativa para rotação de cultura com o arroz e está a cada safra ganhando mais espaço. Segundo dados do Irga (Instituto Rio Grandense do Arroz), nas últimas três safras a área de soja nesta condição evoluiu 134% no Estado, chegando a 284.127 hectares na safra 2014/15.

O Engenheiro Agrônomo e Supervisor Comercial da Brasmax, Bernardo Zanardo, explica que essa procura tem aumentado devido aos benefícios que o plantio da soja traz em rotação com o arroz. “A soja ajuda eliminar o arroz vermelho, principal praga do arroz e favorece a fixação de nitrogênio no solo, melhorando a fertilidade e a produtividade do grão”, diz.

O produtor de Mostardas, região litorânea do RS, Lizandro Terra, há duas safras adotou a soja como opção de verão para o arroz. Ele conta que a princípio a ideia era apenas controlar as pragas, mas na primeira safra já percebeu que era uma opção rentável e passou dos 22 hectares da safra 2014/15 para 104 hectares nesta safra, cultivando Brasmax Potência RR nas duas safras e Brasmax Ponta IPRO na safra atual. “O que mais me chamou a atenção com as cultivares Brasmax foi a resistência à lagarta. Outro ponto é que elas dão bastante vagem, são bem carregadas. Para o nosso tipo de solo, que é arenoso, essas variedades se comportaram muito bem”, conta. A colheita na área de Lizando começa daqui a 20 dias, mas pelo visual ele diz acreditar que terá resultados melhores que a safra passada, quando obteve uma média de 58 sc/ha, em várzea.

Para safra 2016/17, o produtor pretende ampliar novamente a área de soja para 200 hectares e experimentar a cultivar Brasmax Garra IPRO, que que possui ciclo mais curto que Brasmax Potência RR e resultados mais expressivos de produtividade, como explica o Supervisor Comercial Bernardo Zanardo: “A Brasmax Garra é seis dias mais precoce que Brasmax Potência e, em ensaios realizados na safra passada, apresentou produtividade 36% maior que as principais concorrentes”, afirma.

Além de Brasmax Garra, outros materiais têm se mostrado produtivos em solos encharcados. Em ensaios realizados na cidade de Cachoeira do Sul/RS, Brasmax Ícone IPRO obteve 71 sc/ha de produtividade e Brasmax Ponta IPRO 70 sc/ha, superando Brasmax Potência RR, até então referência em várzea.

Para finalizar, Zanardo recomenda que o plantio de soja em áreas encharcadas seja feito a partir de meados de outubro e que sejam utilizadas cultivares de grupo de maturação de 6.0 a 6.7 devido à estabilidade e alto potencial produtivo.

Para mais informações, ligue grátis 0800 541 3146
 
 
Stedile Sementes

Para entrar em contato ligue grátis 0800 541 3146 ou envie-nos um e-mail henrique@stedile.com.br.

Escritório: Rua uruguai, 527 - caixa postal 532 - Fone/Fax: (54) 3311 4900
CEP 99010-110 - Passo Fundo - Rio Grande do Sul - Brasil
Desenvolvido por Webb House