- Acesso Restrito
Inicial Sobre Nós Notícias Tarde de Campo Contato

Produzimos semente de soja Certificada e Fiscalizada padrão CESM/RS desde 1967, numa área de aproximadamente 1.200 ha. sendo parte da área irrigada, possuímos 345 ha. Irrigados, com 4 pivôs centrais. Fazemos rotação de culturas, no verão com milho, soja, capim italiano e sorgo e no inverno com aveia branca, aveia preta, trigo e triticale. Plantamos de acordo com o zoneamento agrícola e o manejo da lavoura é todo em plantio direto.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

Produzimos Sementes de Trigo Certificadas e fiscalizadas, desde 1967 primando sempre pela qualidade da produção com cultivares de trigo superior.

Acredita-se que o trigo, como é conhecido hoje, seja originário de gramíneas silvestres, que se desenvolveram nas proximidades dos rios Tigre e Esfrates (Ásia), por volta dos anos 10.000 a 15.000 AC. Contudo, os primeiros registros encontrados datam o ano de 550 AC, o que leva a concluir que já é cultivado a mais de 2.000 anos. Os trigos primitivos tinham espigas muito frágeis, que quebravam com facilidade quando maduros. As sementes eram aderidas às pontas florais. Foram necessários muitos anos de seleção natural e artificial para chegar aos tipos de trigo agora conhecidos.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

A cultura do milho é uma das atividades fundamentais na Fazenda Santo Isidoro da família Stedile, ocupando significativo espaço como atividade econômica e técnica (rotação de culturas). Ocupa atualmente 40% da área cultivada no verão.

A produção de milho tem como destino o consumo próprio, silagem e ração para alimentação de bovinos de leite, venda de grãos para consumo animal e humano, fábrica de rações e indústria alimentícia.

Clique aqui e conheça as nossas cultivares.

L E I T E: Produção de Leite à Pasto,com Suplementação.
A atividade leiteira já é uma tradição da Família Stedile, desde a década de 60 quando produzia apenas para o consumo da fazenda.

Em 1992 iniciou-se um projeto de investimento na pecuária leiteira,com instalações visando o máximo conforto, vacas e novilhas de alto padrão genético, ordenhadeira tipo espinha de peixe duplo 16X32 com sistema computadorizado Delaval, um resfriador de leite com capacidade de 10.000 litros e fábrica de rações com capacidade de 6 ton/hora e estocagem de 100 ton de ração pronta,6 silos para silagem de milho e pré-secado com capacidade total de 12.500 ton,e um sistema de tratamento de dejetos composto de separação de sólidos e uma estação de tratamento de efluentes(ETE), com capacidade de 50 metros cúbicos/dia, gerenciado em conjunto com os filhos, Eng. Agr. Joacir Angelo Stedile e Eng. Agr. Fernando Henrique Stedile.

Leia mais sobre nossa produção de leite.

Desperdício atinge 1/3 (1,3 bilhão/t) de toda a produção mundial de alimentos - 13/10/2014

Evento promovido pela FAO, ANDEF, ABAG e EMBRAPA no dia 14 de outubro, em SP, também discutirá Agricultura familiar, planejamento da produção de alimentos e participação do Brasil no mercado global

Não basta produzir mais alimentos para atender à crescente demanda da população mundial – que deve superar 9 bilhões até 2050 e, pelos dados mais recentes, atingirá 12 bilhões em 2010. É preciso conter as perdas em todos os elos da cadeia (produção, transporte, distribuição e consumo), que podem chegar a 1/3 da oferta global, ou cerca de 1,3 bilhão de toneladas (equivalente a quase US$ 1 trilhão por ano) e valorizar os pequenos produtores, responsáveis por 70% da oferta global de alimentos.

Este é um dos pontos centrais da segunda edição do Fórum “Desafio 2050 – Unidos para Alimentar o Planeta”, iniciativa da FAO, ANDEF, ABAG e EMBRAPA, programado para o dia 14 de outubro, no Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), em São Paulo.

“O combate à fome pressupõe o equilíbrio entre a produção e os recursos naturais, com forte importância do fator social. Além disso, o desperdício e a pobreza têm de ser enfrentados com seriedade”, ressalta o especialista Walter Belik, coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação Animal da Unicamp, palestrante do evento.

O Fórum Desafio 2050 – Unidos para Alimentar o Planeta abordará outro tema premente e igualmente relevante para a oferta global de comida: a agricultura familiar. “2014 é o Ano Internacional da Agricultura Familiar. Estamos falando de uma atividade que congrega cerca de 3 bilhões de pessoas e produz 7 em cada 10 kg de alimentos no mundo”, assinala Alan Bojanic, representante da FAO-ONU para o Brasil e participante do evento no dia 14 de outubro, em SP.

A programação do fórum também destaca a necessidade do uso de modernas tecnologias para o aumento da produção de alimentos, em palestra do presidente da Embrapa, Mauricio Lopes; trata da projeção internacional do Brasil como fornecedor de alimentos, com apresentação do embaixador Marcos Azambuja, ex-secretário geral do Itamaraty e coordenador da Rio92; fala da gastronomia brasileira com Monica Rangel – coordenadora do movimento Brasil à Mesa; e convida para a reflexão sobre o futuro, com a necessidade de oferta crescente de recursos para atender uma superpopulação, na palestra de Rosa Alegria, representante para o Brasil do Projeto Millenium da WFUNA-ONU.

Heróis da Revolução Verde

Além de abordar os temas centrais ligados à alimentação, o Desafio 2050 reverenciará, mais uma vez, os heróis da Revolução Verde no Brasil. São especialistas das Ciências Agrárias e da Alimentação, cujas pesquisas e inovações contribuem de forma decisiva para o aumento contínuo da competitiva produção brasileira de alimentos. Neste ano, o Brasil produzirá 200 milhões de toneladas de grãos, 26 milhões de toneladas de carnes, 35 bilhões de litros de leite e 1,2 bilhão de dúzias de ovos, entre outros indicadores.

“Assim como fizemos no ano passado, vamos prestar nosso tributo às pessoas que dedicam suas vidas à produção de alimentos no Brasil, além de prestar uma homenagem especial aos 100 anos do nosso mestre, Fernando Penteado Cardoso”, ressalta Luiz Carlos Corrêa Carvalho presidente da ABAG.

Responsável pela difusão do uso de fertilizantes no Brasil, Fernando Penteado Cardoso foi um dos 10 heróis homenageados na edição 2013 do Desafio 2050. Além dele, receberam o título de Heróis da Revolução Verde no ano passado os ex-ministros Roberto Rodrigues e Alysson Paolinelli, além de agricultores e cientistas como Eliseu Alves, Edson Lobato, Alfredo Scheid Lopes e Cacilda Borges do Valle.

Serviço:
DESAFIO 2050 – Unidos para alimentar o planeta
14 de outubro de 2014, das 8h30 às 13h
Museu Brasileiro da Escultura MuBE | Av. Europa 218, São Paulo (SP)

Para mais informações, ligue grátis 0800 541 3146
 
 
Stedile Sementes

Para entrar em contato ligue grátis 0800 541 3146 ou envie-nos um e-mail henrique@stedile.com.br.

Escritório: Rua uruguai, 527 - caixa postal 532 - Fone/Fax: (54) 3311 4900
CEP 99010-110 - Passo Fundo - Rio Grande do Sul - Brasil
Desenvolvido por Webb House